Esquentando as turbinas: TCC!

 

Para transformar informação em conhecimento é necessária a interação do indivíduo com a informação para a atribuição de significado. O ato de conhecer ou aprender nunca é passivo, como pode vir a ser a recepção de informações. Nesse sentido, talvez seja justamente no ponto da geração do conhecimento que a escola deva se ocupar.

Definição do tema: “A Construção dos Valores Ético-Sociais: desafios da escola e da família em face de uma nova sociedade do conhecimento”.

Problemas: Até que ponto a atribuição de valores ético-sociais à família e à escola é fundamental diante de toda a complexidade das relações sociais de hoje? Quais são os desafios da educação no mundo contemporâneo diante do contexto social que exige uma atitude ética do indivíduo? O que um aluno precisa saber e quais estratégias a escola deveria pensar e discutir antes de ensinar? Diante das imensas transformações que caracterizam o mundo contemporâneo, quais são as dificuldades que a escola e a família enfrentam para contribuir com a formação de personalidades e relações éticas? Quais conteúdos a escola deve ensinar diante de uma nova sociedade do conhecimento visando a construção dos valores ético-sociais?

Hipóteses: Há como hipótese que, sejam quais forem os desafios, a escola e a família devem estabelecer uma mobilização entre as exigências do mundo atual e a formação dos valores ético-sociais, no intuito de pensar, elaborar e decidir quais intervenções serão aplicadas. Maria Teresa Trevisol (2009) esclarece que é importante considerar a família como base para a vida social, pois é nessa instituição, independente de sua composição, que os indivíduos iniciam suas interações com o mundo e com o conjunto de regras que o regem. Piaget (1994) defendia que a família é “uma mola essencial da vida social”. Segundo Cortella e La Taille (2005, p.107), “[…] a escola precisa urgentemente assumir sua tarefa […] ocupa um lugar central da sociedade”. Não se pode supor que só se vai ensinar uma parte dos conhecimentos, deixando de lado o civismo, a moral e a ética. Ulisses Araújo (2007), ancorado na perspectiva de teorias de complexidade, e adotando o conceito de unidade complexa, explica que a proposta apresentada para se enfrentar essa questão é por meio da criação de um ambiente ético de convívio, na escola e fora dela, pautado em valores de ética, democracia, cidadania e direitos humanos. Para introduzir no dia a dia das escolas e das ações articuladas com a comunidade a preocupação cotidiana com valores socialmente desejáveis é preciso que o trabalho seja sistematizado e intencional, de forma a ser naturalizado entre todos os membros da comunidade escolar.

Objetivos Gerais: Pesquisar, estudar e analisar as questões relacionadas aos desafios da escola e da família em face de uma nova sociedade do conhecimento, visando a formação dos valores ético-sociais do indivíduo.

Objetivos Específicos: Colaborar para a construção de alternativas passíveis de serem executadas não esmorecendo diante dos desafios que o cenário atual nos apresenta, analisando quais estratégias a escola busca e quais ações deve articular com as famílias e com a comunidade para aumentar a probabilidade de que determinados valores ético-sociais sejam alvos de projeções positivas dos alunos.

Metodologia de pesquisa: Este trabalho será realizado a partir de uma pesquisa bibliográfica, periódicos e sites.

Referências bibliográficas:

ARAÚJO, U.F.; Puig, J. & Arantes, V. (2007) “Educação e Valores: pontos e contrapontos”. Summus Editorial.

CORTELLA, M.S.; LA TAILLE, Y. de. (2005) Nos labirintos da moral. Campinas, SP: Papirus.

PIAGET, J. Para onde vai a educação? (1994 – Originalmente publicado em 1948). Rio de Janeiro: José Olympio.

TREVISOL, Maria Teresa Ceron. Tecendo os sentidos atribuídos por professores do ensino fundamental ao médio profissionalizante sobre a construção de valores na escola. In: LA TAILLE, Y. de; MENIN, M. S. de S. (Org.). (2009) Crise de valores ou valores em crise? Porto Alegre: Artmed.

About these ads

Sobre Meily Cassemiro

Há pessoas que fazem com que a gente floresça todos os ramos, brote todos os galhos, sejamos o que de melhor podemos ser. São pessoas que a gente AMA e que nos possibilitam nos deixar amar por elas e por NÓS mesmos. Nos apaixonamos por elas e pelo que elas nos habilitaram a SER. Há as que despertam o que há de pior em nós: a mesquinhez, a inveja, o rancor, a amargura, a tirania, a doença. Também precisamos delas, como precisamos de uma tomografia ou um raio x. Precisamos localizar onde dói, o que faz doer, o que causou aquilo, para poder curar. O que não se pode é empacar entre o diagnóstico e a cirurgia. É onde entra a CORAGEM de ser FELIZ. Uma vez alguém me disse que há muito tinha se convencido de que as pessoas são tão mais felizes quanto podem se permitir SER ELAS MESMAS. Acho que é isso. Mas ser a gente mesmo às vezes implica ser diferente conforme a circunstância, conforme o outro, conforme o caso. Implica ir se metamorfoseando. E assim, somos um grande mosaico mutante de muitas faces, muitas vidas, muitos de nós mesmos para muitos outros, que a gente espera que vá ficando cada vez mais bonito, que a gente espera que vá podendo ser cada vez mais FIEL AO QUE SOMOS, ao que QUEREMOS SER, ao que SONHAMOS NOS TORNAR.
Esse post foi publicado em TCC: O BENEFÍCIO DA DÚVIDA E DA PESQUISA!. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Esquentando as turbinas: TCC!

  1. SUELI SARTORI CECOTTE disse:

    Oi Meilly Cassemiro, meu nome é Sueli, estou também fazendo o Curso Ética e Cidadania na escola, em Campinas-SP. Estou no ultimo módulo e logo inicio meu projeto de pesquisa em casa. O motivo de estar escrevendo para você foi que vi que você fez uma pesquisa Bibliográfica, coletando referência de vários autores para enfim chegar a um resultado. Gostaria de saber se eles aceitaram fácil essa escolha do tipo de pesquisa, já que minha tutora disse não aceitar esses formato. Gostei dos dados do seu trabalho e gostaria de manter contato para tirar algumas dúvidas que meu tutor nos deixou. Obrigada.
    Aguardo resposta pelo e-mail : sousartori@yahoo.com.br.

    • Olá, Sueli!
      Também passei por esta etapa na qual você está passando.
      Primeiramente realizei uma pesquisa bibliográfica sobre o tema que escolhi, depois fiz uma pesquisa de campo nas escolas onde leciono.
      Escreverei para você, assim nos falaremos melhor, ok?
      Abraço ético! =)
      Meily.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s